CRCBA, SESCAP e SINDICONTA se reúnem com representantes da SEFAZ-BA para traçar estratégias de atendimento à classe contábil

Diante da situação de fechamento de inspetorias fazendárias no interior do estado, foi realizada mais uma reunião entre representantes da classe contábil e da Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, com o intuito de propor estratégias para mitigar ou minimizar os impactos ao atendimento de profissionais contábeis e contribuintes baianos, sobretudo com melhorias nos postos de atendimento físicos e nos sistemas de atendimento via web.

 

Participaram da reunião o vice-presidente de Administração e Finanças do CRCBA, André Luís Barbosa dos Santos; o vice-presidente de Fiscalização, Ética e Disciplina do CRCBA, Sérvio Túlio dos Santos de Moura; o vice-presidente do SESCAP-BA, Roberto Carlos de Jesus Conceição; da diretora financeira do SESCAP-BA, Ivanize Cardoso Bitencourt; o superintendente de Desenvolvimento de Gestão Fazendária da Sefaz-BA, Antônio Felix Macedo Mascarenhas; e o superintendente de Adminitração Tributária da Sefaz-BA, José Luiz Santos Souza.

Dentre os pontos abordados no encontro, foram destaque a necessidade de parcelamento de maiores valores e com mais parcelas pela internet; a possibilidade de retificação da DAE pela internet; sugestão de credenciamento automático das empresas junto a SEFAZ-BA para recolhimento da antecipação parcial no mês subsequente; necessidade de maior investimento em tecnologia para os sistemas de obrigações acessórias e de fiscalização; acesso via certificado digital; e mais efetividade nos atendimentos por site e telefone.

Foi acertado entre as entidades de que haverá um maio acompanhamento por parte da SEFAZ na eficácia do atendimento prestado, no intuito de estreitar laços com profissionais e contribuintes e promover melhorias na qualidade e celeridade dos processos. A SEFAZ também se comprometeu a divulgar uma nota oficial com os pontos acordados no encontro.

Na ocasião, foi protocolado pelo CRCBA, junto à Sefaz, ofício com solicitação de acordo de cooperação técnica para consulta dos registros ativos, via sistema, dos profissionais responsáveis pelas empresas no momento das constituições e alterações em que a Sefaz já exige o preenchimento do dado.