Editorial do Presidente

Prezado(a) colega,

Neste editorial, gostaria de uma reflexão a respeito da ética necessária ao profissional da contabilidade, lembrando sempre que a ética fundamenta-se, precipuamente, no respeito à pessoa humana. Assim, para se falar de ética, é condição sine qua non esclarecer que não se trata de algo novo, tão pouco de algo que esteja, agora, na moda. Ela surgiu desde quando o homem despertou para sua condição de um ser racional e livre, porém para conviver em sociedade era preciso assumir responsabilidades e, sobretudo, respeitar o espaço do seu semelhante.

Não será preciso nos vestir das indumentárias de “Dom Quixote” e nem do seu fiel escudeiro “Sancho Pança”, nem tão pouco sermos quixotescos em defesa da Ética, porém não poderíamos deixar de registrar que o estudo da ética marcará o seu território, o seu lugar, convergindo e divergindo de algumas formas na condução da possível aprendizagem do outro, fazendo com que os indivíduos aprendam a conviver em sociedade de forma honesta e justa nas suas relações e perceba em muitos colegas um dispersar desta atitude, e que isso identifica a perda de valores básicos, de civilidade e de respeito mútuo ao colega.

Dessa forma, podemos compreender a ética, mesmo de maneira básica, que a mesma vai além da moral que tenhamos recebido no percurso de nossas convivências em sociedade e em determinados contextos particulares, evitando, com isso, relativizar as nossas atitudes, para buscarmos definir valores e referenciais universais que transcendem os limites de qualquer cultura ou sociedade, pois a ética busca a possibilidade de encontrar princípios que sejam aplicáveis a todos, independentemente das barreiras criadas por valores morais que são determinados por grupos ou liames sociais (SOUSA, 2016). Dentro desta compreensão, não podemos deixar de registrar condutas de alguns colegas que fazem publicidade dos seus serviços querendo desfazer dos outros colegas, apresentando vantagens para tomar os clientes do outro.

Atualmente, as questões dos valores absolutos têm sido desprezadas, dando lugar ao relativismo exacerbado, precisamos transitar com essas questões e nos posicionarmos corretamente se soubermos observar os princípios éticos que transcendem espaço, temporalidade e atitudes individualistas ou de grupos minoritários para interesses particulares.

As questões éticas são caracterizadas pela sua generalidade. Por exemplo, se na vida real um indivíduo enfrentar uma determinada situação, deverá resolver por si mesmo, contando com a ajuda de uma norma que reconhece a situação e procurar agir de maneira  que sua ação possa ser moralmente valiosa. Diante do exposto, se fizer a tentativa de que a ética resolverá questões concretas será frustrante, pois a ética poderá dizer-lhe, em geral, o que é um comportamento pautado por normas, ou o que nas palavras de Vasquez (1998,p.7) “consiste o fim – o Bom – visado pelo comportamento moral, do qual faz parte o procedimento do indivíduo concreto ou de todos.”. A ética baliza aqueles que possuem valores de respeito, honestidade, empatia e outras virtudes que possam fazer com que as suas atitudes revelem o seu caráter. Como agimos revelamos quem somos.

Da filosofia grega, herdamos a noção de que a ética é mais do que um simples exercício de abstração e sim a possibilidade que possuimos da convivência na relação com o outro, pois ninguém vive isolado e sempre as nossas decisões pessoais podem afetar aqueles que convivem conosco. Sócrates acreditava que “uma vida sem reflexão não vale a pena ser vivida”. Ele acreditava que, para se tornar sábio, o indivíduo deve ser capaz de compreender a si mesmo. Para Sócrates, as ações de uma pessoa estavam diretamente relacionadas à sua inteligência e à sua ignorância.

Devemos ter cuidado, colegas, para que a nossa profissão não seja banalizada por colegas ambiociosos – e por que não dizer ganaciosos – em nome de um capitalismo selvagem e perdermos a essência de nossa existência, que deveria ser o respeito mútuo e nunca deixar de ter o cumprimento básico que Jesus nos ensinou, que seria amar ao próximo como a nós mesmos. Tenhamos todos um comportamento ético necessário a um convívio social respeitoso.

Quixotesco expressão adjetiva, utilizada pela herança de Dom Quixote para se referir aos homens que, como o cavaleiro, são  extremamente idealistas.

Atenciosamente,

  
Prof. Dr. Antonio Carlos Ribeiro da Silva (ACR)
Presidente do CRCBA

XIV Convenção de Contabilidade da Bahia - inscrições parceladas até 20/09

 

Informações e inscrições: www.convencao.crcba.org.br

 

Abertas as inscrições para o 21º Congresso Brasileiro de Contabilidade

Data: 15 a 18 novembro de 2020

Local: Balneário Camboriú/SC

Inscrições: https://cfc.org.br/eventos

Programação: Em andamento

Realização: CFC/SISTEMA CFC/CRCs/CRCSC

Mais Informações: Departamento de Eventos do CFC

Telefone: + 55 61 3314-9501

Email: eventos@cfc.org.br

Agenda de Educação Continuada

NOSSOS EVENTOS

Cursos online CRCBA – clique aqui e acesse

Cursos online CRCSP (convênio) – clique aqui e acesse

 

ÁREA FEDERAL  

INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 1906, DE 14 DE AGOSTO DE 2019 - DOU de 15/08/2019

Altera a Instrução Normativa RFB nº 1.787, de 7 de fevereiro de 2018, que dispõe sobre a declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais Previdenciários e de Outras entidades e Fundos (DCTFWeb)

INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 1907, DE 14 DE AGOSTO DE 2019 - DOU de 15/08/2019

Altera a Instrução Normativa RFB nº 1.828, de 10 de setembro de 2018, que dispõe sobre o Cadastro de Atividade Econômica da Pessoa Física (CAEPF).

INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 1908, DE 19 DE AGOSTO DE 2019 - DOU de 20/08/2019

Altera a redação da Instrução Normativa RFB nº 1.680, de 28 de dezembro de 2016, que dispõe sobre a identificação das contas financeiras em conformidade com o Padrão de Declaração Comum (Common Reporting Standard - CRS).

ÁREA ESTADUAL

DECRETO Nº 19.184 DE 23 DE AGOSTO DE 2019 - DOE: 24/08/2019

Altera o Decreto nº 13.780, de 16 de março de 2012, que regulamenta o Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicações - ICMS.

DECRETO Nº 19.182 DE 23 DE AGOSTO DE 2019 - 24/08/2019

Altera o Regulamento do Fundo de Desenvolvimento Social e Econômico - FUNDESE, aprovado pelo Decreto nº 7.798, de 05 de maio de 2000.

DECRETO Nº 19.190 DE 27 DE AGOSTO DE 2019 - DOE: 28/08/2019

Dispõe sobre o tratamento tributário nas operações realizadas por central de distribuição de lojas de departamento, e dá outras providências.

ÁREA MUNICIPAL

DOM DE 06/09/2019 DECRETO Nº 31.437, de 05 de setembro de 2019

Altera e acrescenta dispositivo ao Decreto nº 29.100, de 06 de novembro de 2017, na parte que regulamenta o art. 5º da Lei nº 8.723, de 22 de dezembro de 2014, com redação dada pela Lei nº 9.434, de 27 de dezembro de 2018, e dá outras providencias.

DOM DE 23/08/2019 INSTRUÇÃO NORMATIVA SEFAZ/DRM Nº 11/2019

Dispõe sobre o sorteio de prêmios para tomador de serviço identificado na NFS-e, na forma que indica.

MINISTÉRIO DA FAZENDA-RECEITA FEDERAL DO BRASIL
Consultas Públicas, Decisões, Soluções de Consultas, Divergências etc.

DOU 21/08/2019 - SOLUÇÃO DE CONSULTA COSIT Nº 233, DE 16 DE AGOSTO DE 2019

Assunto: Normas de Administração Tributária

DOU 09/08/2019 - SOLUÇÃO DE CONSULTA DISIT/SRRF02 Nº 2011, DE 19 DE JUNHO DE 2019

Assunto: Simples Nacional

NOTÍCIAS CONTÁBEIS TRIBUTÁRIAS
Artigos

Sistema que substituirá eSocial vai desburocratizar o acesso conforme o porte da empresa

Com a notícia da extinção do Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais Previdenciárias e Trabalhistas – eSocial, os empregadores brasileiros terão mais facilidade e economizarão tempo na hora de enviar as informações dos funcionários para o governo. A previsão é que, em menos de três meses, já estejam disponíveis para os contribuintes duas novas plataformas: uma para o Trabalho e Previdência e outra para a Receita Federal.

Fonte: contadores.cnt.br

Projeto exclui autorização de cobrança do Difal do regime do Simples

O Projeto de Lei Complementar (PLP) 176/19 retira a previsão legal de antecipação do recolhimento do diferencial de alíquota de ICMS (conhecido como Difal) sem encerramento da tributação para empresas optantes pelo Simples Nacional.

Fonte: contadores.cnt.br

A nova Lei Geral de Proteção de Dados

Fonte: Contabilidade na TV

O IRRF retido para as agências de viagens

Fonte: Contabilidade na TV

LEGISLAÇÃO DE INTERESSE DA SOCIEDADE CIVIL

Medida Provisória nº 892, de 5.8.201-Publicada no DOU de 6.8.2019

Altera a Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976, e a Lei nº 13.043, de 13 de novembro de 2014, para dispor sobre publicações empresariais obrigatórias.

Medida Provisória nº 891, de 5.8.2019-Publicada no DOU de 6.8.2019

Altera a Lei nº 8.213, de 24 de julho de 1991, que dispõe sobre os planos de benefícios da Previdência Social, e a Lei nº 13.846, de 18 de junho de 2019, que institui o Programa Especial para Análise de Benefícios com Indícios de Irregularidade, o Programa de Revisão de Benefícios por Incapacidade, o Bônus de Desempenho Institucional por Análise de Benefícios com Indícios de Irregularidade do Monitoramento Operacional de Benefícios e o Bônus de Desempenho Institucional por Perícia Médica em Benefícios por Incapacidade.

Medida Provisória nº 890, de 1º.8.2019-Publicada no DOU de 1º.8.2019

Institui o Programa Médicos pelo Brasil, no âmbito da atenção primária à saúde no Sistema Único de Saúde, e autoriza o Poder Executivo federal a instituir serviço social autônomo denominado Agência para o Desenvolvimento da Atenção Primária à Saúde.

LEGISLAÇÃO CONTÁBIL E SOCIETÁRIA

SOLUÇÃO DE CONSULTA DISIT/SRRF02 Nº 2011, DE 19 DE JUNHO DE 2019-DOU 09/08/2019

Assunto: Simples Nacional

NOTÍCIAS TRABALHISTAS E PREVIDENCIÁRIAS

PORTARIA DA SECRETARIA ESPECIAL DE PREVIDÊNCIA E TRABALHO – SEPRT Nº 936 DE 06/08/2019- DOU: 07/08/2019

Dispõe sobre a renda mensal formal para fins previdenciários.


'Perícia Contábil no Século XXI' é tema do V Workshop de Perícia Contábil do CRCBA (23/08)

Na sexta-feira (23/08), o CRCBA realizou o V Workshop de Perícia Contábil, no auditório da Universidade Salvador – UNIFACS, na capital baiana. Com o tema “A Perícia Contábil no Século XXI”, o evento trouxe debates sobre avaliações de empresas, contratos financeiros, recuperação judicial e falência, perícia no ambiente do SPED, dentre outros.

A mesa diretora do Workshop foi composta pelo presidente do CRCBA, Antonio Carlos Ribeiro da Silva; da vice-presidente de Desenvolvimento Profissional e Institucional, Lorena Pinho; do coordenador da Comissão de Perícia, Mediação e Arbitragem do CRCBA, Kleber Marruaz; da professora do curso de Ciências Contábeis Rônia Silva – UNIFACS; e do superintendente administrativo e financeiro da JUCEB, Márcio Tanure.

O presidente Antonio Carlos Ribeiro da Silva elogiou os trabalhos da Comissão de Perícia, Mediação e Arbitragem, destacando sua atuação eficiente com ações de educação continuada e de representatividade dos peritos contábeis. Na oportunidade, o coordenador Kleber Marruaz apresentou ofícios encaminhados ao judiciário baiano cobrando a atuação exclusiva dos peritos contábeis em perícias da área contábil, ao contrário do que vem sendo praticado em algumas instâncias.

O especialista em avaliação de negócios (valuation) Fernando Henrique Ramos apresentou a primeira palestra do Workshop, com o tema “Avaliação de Empresas – Considerações Técnicas Periciais”.

No período da tarde a programação foi marcada pelas palestras “Recuperação Judicial e Falência – Procedimentos Periciais do Assistente Técnico” e “Perícia Tributária em Ambiente SPED”. A primeira proferida pelo Dr. em Direito, João Glicério de Oliveira Filho, que discutiu sobre Recuperação e Falência enquanto desafios e oportunidades para o perito contador.

Na segunda os palestrantes foram o Mestre em Administração, Audrey Jones de Souza e o MBA em Gestão Tributária, Iran Azevedo da Silva. Na ocasião eles aprofundaram discussões sobre a obrigatoriedade da Escrita Fiscal Digital e Cruzamento de Informações pela Perícia Contábil.

O evento teve inscrições sem contrapartida financeira, com taxa solidária de 2 latas de leite em pó, e conferiu 8 pontos no programa de Educação Profissional Continuada do Conselho Federal de Contabilidade – CFC.

Curso sobre ICMS aconteceu em Santo Antônio de Jesus (26/08)

Na quinta-feira (26/08),no Auditório do Solemar Hotel em Santo Antônio de Jesus, aconteceu o curso ICMS – Teoria e Casos Práticos.
A responsável por ministrar o curso foi a Conselheira do CRCBA e Especialista em Perícia Contábil e Tributos, Evalda de Brito Gonçalves. O curso teve o objetivo de aprofundar questões do ICMS, como Noções do Sistema Tributário Nacional; Incidência e Fato Gerador; Base de cálculo; Alíquota; Operações Fiscais; Benefícios Fiscais; Diferimento; Crédito; Diferencial de Alíquota e Livros e EFD ICMS/IPI – Documentos Fiscais.

O curso foi destinado a profissionais da Contabilidade inscritos e em situação regular com o CRCBA, estudantes de Contabilidade e demais profissionais interessados. Os participantes contribuíram com 01 pacote de fraldas geriátricas como forma de taxa solidária de inscrição, convertidos em doações para instituições beneficentes locais.

CFC celebra o Dia Nacional do Voluntariado

Mantido pelo CFC, o  programa de Voluntariado da Classe Contábil conta com mais de 8 mil profissionais em todo país 

Por Fabrício Lourenço
Comunicação CFC

A Organização das Nações Unidas (ONU) define voluntário “como o jovem ou adulto que, devido ao seu interesse pessoal e ao seu espírito cívico, dedica parte do seu tempo, sem remuneração alguma, a diversas formas de atividades, organizadas ou não, de bem-estar social, ou outros campos..”.

Neste dia 28 de agosto, Dia Nacional do Voluntariado, o CFC faz uma pequena homenagem aos profissionais que dedicam parte do tempo para orientar e conscientizar a sociedade com ações que têm um valor importante para o próximo.

Só no ano passado, o voluntariado foi praticado por 7,2 milhões de pessoas, segundo o suplemento Outras Formas de Trabalho, da Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílios Contínua, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com a pesquisa, o total de voluntários representou 4,3% da população com 14 anos ou mais. A incidência era maior entre mulheres, 5% delas faziam trabalho voluntário; 5% de pessoas com 50 anos ou mais; e 8% com superior completo.

A pesquisa aponta ainda, que o trabalho voluntário no país é realizado de forma consistente, ou seja, a duração medida das atividades, no ano passado, foi de 6,5 horas por semana e a maior parte dos voluntários, 48,4%, se dedicavam quatro ou mais vezes por semana.

No Conselho Federal de Contabilidade (CFC), a prática de ajudar o  próximo acontece há mais de uma década. “Estamos comprometidos com ações voltadas a um Brasil mais justo e honesto”, disse o vice-presidente de Política Institucional do CFC, Joaquim Bezerra durante o 3º Congresso Pacto Social, em Curitiba (PR).


Vice-presidente de Política Institucional, Joaquim Bezerra 

O Congresso, que se encerra hoje, tem o objetivo de promover, por ações integradas e coordenadas de todos os segmentos da sociedade, a construção de uma agenda positiva nacional que direcione ações para erradicação da corrupção no país.

Mantido pelo CFC, o Programa de Voluntariado da Classe Contábil (PVCC) tem colhido bons resultados. “Em todos esses anos, nós só evoluímos e a nossa intenção é a de fazer muito mais pelo país”, é o que afirma o contador Pedro Gabriel, um dos idealizadores do PVCC.

O contador Pedro Gabril, um dos idealizadores do PVCC 

Atualmente, o programa possui mais de 8 mil profissionais voluntários em todo País que atuam nos quatro subprogramas do PVCC: Rede Nacional de Cidadania Fiscal – Observatórios Sociais;  Educação Financeira; Doação ao Funcriança e Fundo do Idoso; e as ações locais de Voluntariado.

"A Contabilidade é essencial para esse desenvolvimento sustentável e estamos prontos para contribuir com ações de voluntariado com os nossos subprogramas e com várias representações da sociedade para que possamos, juntos, traçarmos um caminho para a melhoria da eficiência da gestão pública e o combate à corrupção”, afirma o coordenador nacional do PVCC, Elias Dib Caddah Neto.


Coordenador nacional do PVCC, Elias Dib Caddah Neto

O CFC mantém parcerias com organizações voluntárias como o Movimento de Combate à Corrupção (MCEE) e realiza, por meio dos Conselhos Regionais com o apoio dos coordenadores estaduais do PVCC, ações que reforçam a importância do voluntariado, além das parcerias com a Academia Brasileira de Ciências Contábeis (Abracicon), Fundação Brasileira de Contabilidade (FBC), Conselho Nacional de Controle Interno (Conaci), Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon), e a Controladoria-Geral da União (CGU), e Observatório Social do Brasil com o projeto Abraçando o Controle Social. “Vamos abraçar todas essas iniciativas que acreditam em um futuro melhor, e o controle social é uma forma de aprimorar esse processo”, explica Caddah.

O projeto busca conscientizar os profissionais da contabilidade, membros das instituições de controle da gestão pública e os cidadãos sobre o papel fundamental de cada um no exercício do controle social para o combate à corrupção e ao desperdício do dinheiro público, garantindo, assim, o bom e correto funcionamento da máquina pública.

Ações que deram certo

No início do ano, a Revista Brasileira de Contabilidade (RBC) trouxe uma reportagem intitulada “Voluntariado contábil abre portas para o controle de gastos”. A matéria abordou sobre projetos com foco em educação financeira, apresentando o projeto Dr. Finanças, na Escola de Educação Previdenciária, no Rio de Janeiro, que conta com o apoio do Conselho Federal.

O membro do PVCC, Luiz Antônio Ochsendorf Leal, entusiasta no assunto, revelou que  “a educação financeira é apenas um dos apoios de um tripé que precisa seguir alguns caminhos importantes, como, por exemplo, atitudes para se atingir um comportamento financeiro adequado ao longo da vida”.

Nos últimos anos, o Programa busca padronizar e evidenciar essas ações em todo o país. Com a Educação Financeira, o PVCC vem auxiliando essas ações por meio de palestras, atendimentos, entrevistas, aulas, etc. Para ler a reportagem completa na RBC, clique aqui. 

Assista aos depoimentos do contador Pedro Gabril e do vice-presidente de Política Institucional, Joaquim Bezerra, sobre o Programa de Voluntariado da Classe Contábil.

*Matéria publicada em cfc.org.br

Curso em Camaçari discute sobre Demonstrativos Contábeis

Na terça (27/8), aconteceu o curso "Demonstrativos Contábeis Financeiro: elaboração, análise e divulgação", no Auditório da Prefeitura Municipal de Camaçari - BA. Ministrado pelo vice presidente de Administração e Finanças do CRCBA, André Luis Barbosa dos Santos, o evento recebeu Profissionais da Contabilidade, estudantes da área contábil e profissionais de outras categorias e conferiu 08 pontos de Educação Profissional Continuada para Peritos, Auditores e Preparadores.

Os participantes contribuíram com 01 lata de leite em pó como forma de taxa solidária de inscrição, convertidos em doações para instituições beneficentes locais.

Presidente do CRCBA ministra curso de Escrituração Contábil para Micro e Pequenas Empresas

Na manhã de quarta (11/09) aconteceu, na sede do CRCBA, mais uma edição do evento Quartas do Conhecimento Contábil, desta vez com o curso Escrituração Contábil para Micro e Pequenas Empresas, ministrado pelo presidente do CRCBA, o profº Drº Antônio Carlos Ribeiro da Silva. Estiveram presentes o vice-presidente de Fiscalização, Ética e Disciplina, Sérvio Túlio dos Santos, e a conselheira Joseane Portugal.

O curso abordou o Conceito, Classificação, Definição e Regimes Tributários para ME/EPP; Mensuração de receita; Estrutura das Demonstrações Contábeis; Dispensa de Escrituração Contábil: Interpretação do Fisco X Código Civil e Normas Contábeis.

O evento foi promovido pela Comissão de Pequenas e Médias Empresas (PME) do CRCBA e teve inscrições sem contrapartida financeira, com taxa solidária de 1 lata de leite em pó, e conferiu 4 pontos no programa de Educação Profissional Continuada do Conselho Federal de Contabilidade – CFC.

Vice-presidente de Desenvolvimento Profissional e Institucional do CRCBA, Lorena Pinho, participa do XIII Encontro Nacional da Mulher Contabilista

A vice-presidente de Desenvolvimento Profissional e Institucional do CRCBA e Representante da Comissão da Mulher Contabilista da Bahia, a Profª Lorena Pinho, representou a Bahia no XIII Encontro Nacional da Mulher Contabilista. Com o tema "Empreendedorismo, Inovação e Sensibilidade: conduzindo revoluções’’, o evento aconteceu nos dias 11, 12 e 13 de setembro, em Porto de Galinhas (PE). De acordo informações do CFC, mais de 1.500 pessoas participaram, na noite de quarta-feira (11), da abertura oficial do evento.

Foto: CFC

Nesta edição o ENMC recebeu personalidades renomadas da área contábil, empresários, profissionais, estudantes, professores e autoridades governamentais, para discutirem temas como compliance e governança, cultura inclusiva, os desafios da Ciência Contábil frente à inovação tecnológica, entre outros. A programação contou com painéis temáticos, palestras, feiras de negócios e talkshow.

Foto: CFC

A proposta é discutir temas da área contábil e de interesse geral, com enfoque principal nas mulheres contabilistas, consolidou-se entre a classe e conquistou espaço cativo no calendário de eventos contábeis. Nos últimos Encontros, a média de público ultrapassou 2 mil participantes.

O evento já aconteceu em diversos estados, como Rio de Janeiro (RJ) (1991), Salvador (BA) (1992), Maceió (AL) (1999), Belo Horizonte (MG) (2003), Aracaju (SE) (2005), Florianópolis (SC) (2007), Vitória (ES) (2009), Caldas Novas (GO) (2011), Santos (SP) (2013) e Foz do Iguaçu (PR) (2015).

Foto: CFC

O XII ENMC é uma realização do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), Conselho Regional de Contabilidade de Pernambuco (CRCPE), e conta ainda com a organização da Academia Pernambucana de Ciências Contábeis (Apecicon) e com o apoio do CRCPE - Mulher em Foco e Sistema CFC/CRC.

Chamamento Público

O Chamamento público é um procedimento destinado a selecionar organização da sociedade civil para firmar parceria por meio de termo de colaboração de fomento ou acordo de cooperação, no qual se garanta a observância dos princípios da isonomia, da legalidade, da impessoalidade, da moralidade, da igualdade, da publicidade, da probidade administrativa, da vinculação ao instrumento convocatório, do julgamento objetivo e dos que lhes são correlatos.

Confira resultado dos trabalhos aprovados para apresentação na XIV CCB

O CRCBA divulgou na última terça-feira (10/09), a lista dos trabalhos científicos aprovados para apresentação na XIV CCB. Ao todo foram 35 trabalhos aprovados que serão apresentados nos dias 14 e 15 de setembro. Os temas são diversos e vão de Simples Nacional à Contabilidade Socioambiental. Clique aqui e confira.

Siga o CRCBA no Instagram!